CÂMARA MUNICIPAL DESCALVADO

Do Estado de São Paulo

Vick Francisco questiona desapropriação de 1,5 alqueire por quase R$ 1 milhão

Após já ter questionado o Executivo e não ter recebido nenhum documento ou explicações, o vereador Luiz Carlos Vick Francisco (PTB) apresentou novo requerimento, de nº 71/20, reiterando o pedido de informações sobre a desapropriação de uma área rural de 40.000 m2 pelo valor de R$ 989.462,25.

“É um absurdo o que está sendo feito pela dupla Becão e Vianna com o dinheiro público. Ao invés de investirem em melhorias para a população, desapropriaram uma área rural de aproximadamente 1,5 alqueire por quase 1 milhão de reais”, questiona.

“Quero saber por que o alqueire nessa área vale quase R$ 700 mil. Tem muitas outras áreas rurais sendo vendidas por preço muito menor. Quero saber quem avaliou essa terra”.

Vick Francisco lembra também que essa área foi desapropriada sem passar pela Câmara Municipal, sendo feita unilateralmente pelo Executivo.

“Outra coisa estranha: a área da Vigor passou pela Câmara e nós vereadores rejeitamos a compra, por existir outras prioridades, como a saúde. Já, essa área rural foi desapropriada sem passar pela Câmara”, pontua.

“Mais estranho ainda é que a dupla Becão e Vianna não envia as explicações e documentos que eu venho exigindo. Estou renovando hoje esse pedido e se não for atendido novamente, o caso vai parar no Ministério Público”, declara o vereador.

Doações do Imposto de Renda Podem Ajudar Creche-Dia

Há anos, Vick Francisco vem pedindo mais transparência e divulgação das informações sobre os fundos municipais voltados aos idosos, crianças e adolescentes que recebem doações de parte do Imposto de Renda Pessoa Física.

“Se o Executivo fizesse melhor divulgação do uso do dinheiro destinado aos projetos para idosos, crianças e adolescentes, certamente, mais cidadãos doariam parte do Imposto de Renda para os fundos municipais”, afirma.

“Neste mês de junho encerra-se o prazo para declarar Imposto de Renda e há muito imposto sendo pago, sendo que uma parte desse valor poderia ficar no próprio Município”.

Vick Francisco diz que ser “uma pena que isso aconteça todo ano e, pior ainda é que o vice-prefeito Vianna é contador antigo e não está nem um pouco preocupado com a perda desse dinheiro, que poderia ser utilizado na criação de uma creche-dia para idosos, por exemplo”, salienta Vick Francisco.