Vick Francisco defende isenção de IPTU a portadores de doenças graves

Vereador Luiz Carlos Vick Francisco

O vereador Luiz Carlos Vick Francisco (PPS) quer que a Prefeitura faça ampla divulgação da Lei nº 4.279/2018, de sua autoria, que isenta de IPTU os proprietários de imóveis onde residem e que sejam portadores de doenças graves, como câncer e hanseníase, dentre outras.

“Essa lei foi sugestão dos próprios portadores de câncer que muitas vezes estão internados em hospitais distantes, como em Barretos, sem conseguirem trabalhar, portanto, sem renda e com suas dívidas vencendo diariamente. Por isso, entendo que se trata de uma lei muito justa e humanitária, pois, dá um pouco de conforto a esses pacientes”, afirma.

Vick Francisco explica que a Lei proposta por ele segue as mesmas condições da Lei Federal n.º 7.713, de 22 de dezembro de 1988, que isenta do Imposto de Renda esses mesmos pacientes.

Projeto de Reforma do Velório

Voltando ao assunto das péssimas condições do nosso Velório Municipal, Vick Francico cobra da Secretaria de Obras, por meio de requerimento, a entrega do projeto de reforma, que deveria ter ocorrido no final do último mês de março.

“Importante que a população saiba que em fevereiro deste ano fizemos uma reunião na Câmara sobre a situação do Velório. Comparecerem vereadores, empresários de funerária e representantes da população. Percebemos que o Executivo não tem interesse em fazer um novo velório nas imediações do cemitério”, relata.

“Já, as funerárias mostraram interesse em construir seus próprios prédios, mas, querem que a Prefeitura doe os terrenos. Ao final da reunião, ficou acertado que seria mais rápido e barato fazer as reformas no atual prédio e que a Secretaria de Obras, em 30 dias, apresentaria o projeto das obras, mas, até isso está atrasado”.

Controle do uso de veículos oficiais

Vick Francisco também cobra do Executivo mais controle sobre o uso dos veículos oficiais, pois, segundo denúncias que recebeu, alguns servidores municipais têm utilizado os carros da Prefeitura para assuntos particulares, o que é proibido.

“Os carros oficiais têm que ser utilizados apenas em serviço, pois, as despesas de combustível e manutenção são pagas por toda a população”, destaca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *