CÂMARA MUNICIPAL DESCALVADO

Do Estado de São Paulo

Vereadores prestam homenagem póstuma a empresário Aldo Suriano

Iniciativa partiu dos parlamentares Luiz Carlos Vick Francisco e Paulinho Gabrielli

Os vereadores Luiz Carlos Vick Francisco (PTB) e Paulinho Gabrielli (MDB) são autores de projeto de lei denominando “Aldo Suriano” a atual Rua A do Loteamento Parque Residencial Luigina.

Nascido em Amantea-Cosenza (Itália) em 19 de novembro de 1936, filho de Saverio Nunziato Suriano e Luigina Munno Suriano, recém-formado em Contabilidade em Roma, Aldo Suriano veio para o Brasil na década de 1960 para a inauguração de Brasília.

Após conhecer o Distrito Federal, Suriano foi a Santos, onde se instalou junto com outros italianos vindo da Calábria. Em seguida, conheceu São Paulo e apaixonou-se pela metrópole e suas oportunidades de negócio. 

Vinda a Descalvado

Foi quando pensou em escolher uma cidade no Centro do Estado de São Paulo para montar seu próprio negócio, visando atingir todo o Estado. “Foi com esse olhar visionário que conheceu Descalvado, pela proximidade com as grandes rodovias que cruzam o território Paulista, como a Anhanguera e a Washington Luís.

Ao chegar a Descalvado, em meados de 1964, instalou-se no Hotel dos Viajantes, onde morou por quase dois anos. Conheceu sua esposa, Carmem Lucia Pelosi Suriano, brasileira e descalvadense e teve três filhos: Alessandra Suriano, Giovanni Suriano e Franco Suriano.

Como empreendedor em Descalvado, criou a fábrica de lenços “Aesse”, empregando em média 40 funcionários por cerca de 30 anos, de modo que contribuiu significativamente para o crescimento e desenvolvimento da cidade.

Empreendedorismo

Outro de seus empreendimentos foi a aquisição de uma gleba de terras na década de 1970, onde atualmente se localiza o Parque Residencial Luigina, que recebeu denominação em homenagem à sua mãe. A aquisição era para realizar um sonho de construir uma área residencial onde as pessoas pudessem cultivar sua agricultura de subsistência como em sua região natal, na Calábria.

Falecido aos 58 anos de idade, em 19 de setembro de 1995, seus herdeiros deram continuidade ao projeto de loteamento das terras. “Por tudo isso, observa-se que o senhor Aldo Suriano foi um grande empreendedor e, com seus sonhos e trabalho, impactou também o desenvolvimento de nossa cidade”, justificam Vick Francisco e Paulinho.