CÂMARA MUNICIPAL DESCALVADO

Do Estado de São Paulo

Vaguinho sugere troca de lâmpadas em espaços públicos

O vereador Vagner Basto (Republicanos) sugere à Prefeitura que realize a troca de todas as lâmpadas das praças e espaços públicos por lâmpadas de LED para oferecer maior segurança nas ruas e economia para os cofres municipais.

De acordo com o parlamentar, “em Descalvado, são constantes as reclamações de moradores em razão de falhas na iluminação em vias públicas e praças; a luminosidade ruim é extremamente prejudicial, já que favorece a prática de atos ilícitos e compromete a segurança”.

Vaguinho frisa que “em muitos pontos do Município, a população já deixa de circular à noite, receosa, devido a este cenário”. Ele observa que muitas cidades estão revertendo esta situação e o caminho tem sido a modernização da iluminação, já que hoje há muitos recursos, inclusive, mais econômicos. 

“Estima-se que no Brasil serviços públicos correspondem a dois terços de todo o consumo de energia elétrica. Além disso, do total de emissão de gases do efeito estufa, 70% estão relacionados ao consumo na iluminação pública”, afirma.

Conforme o vereador, as lâmpadas de LED estão entre as melhores opções, uma vez que tem vida útil longa, possibilidade de controle de intensidade, e economia de energia de 40% a 60%.

Casa Popular

Vaguinho solicita à Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social que remeta à Câmara Municipal informações acerca da quantidade de famílias inscritas para o benefício de casas populares em Descalvado.

“A grande maioria das pessoas sonha com a casa própria, no entanto, ter um imóvel não é fácil e o valor de uma casa é muito maior que as condições de renda de boa parte dos cidadãos”, diz. 

“Em razão disso, para muitas famílias os programas sociais surgem como o único caminho para a realização deste sonho. É a partir destes programas que cidadãos de baixa renda têm a oportunidade de comprar a moradia com parcelas que cabem no bolso”.

Por fim, Vaguinho destaca que “há tempos em nosso Município não se tem notícias sobre este tipo de programa e, a atual crise econômica, só enfatiza ainda mais a necessidade de políticas públicas nesse sentido”.