Vaguinho questiona cancelamento do prontuário eletrônico na Saúde

Vereador Vagner Basto

O vereador Vagner basto (PRB) questiona e pede informações ao Executivo e Secretaria Municipal de Saúde sobre o motivo do cancelamento do contrato referente à instalação de prontuário eletrônico nas unidades da rede municipal de Saúde.

Em 6 de setembro de 2018 a Secretaria apresentou aos gestores do setor, à equipe de governo e aos vereadores o início da implantação do sistema de prontuário eletrônico, informando que a meta era que o sistema estivesse 100% pronto em janeiro de 2019.

“Agora, recebemos a informação de que o contrato para a implantação do sistema foi cancelado. O prontuário eletrônico seria um avanço importante no setor, por isso é preciso saber o que levou ao cancelamento do contrato”, afirma.

USF

Vaguinho sugere à Secretaria de Saúde a adoção de políticas de conscientização da população a respeito dos atendimentos oferecidos pelas Unidades de Saúde da Família (USFs) voltados ao acompanhamento e prevenção de doenças.

“Em virtude dos problemas ocorridos com relação aos atendimentos médicos, são necessárias campanhas de conscientização visando esclarecer a população quando procurar por atendimento nas USFs ou no Pronto Socorro”, diz.

“O objetivo é explicar ao cidadão qual unidade de saúde procurar em casos de consultas, vacinas, exames ou até mesmo em casos de urgência e emergência. Com a campanha, espera-se facilitar o atendimento no Pronto Socorro e melhorar a qualidade do atendimento a própria população”.

Inspeção Sanitária

Vaguinho quer que a Secretaria de Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento intensifique a realização de campanhas de orientação e conscientização junto aos produtores, trabalhadores, comerciantes e consumidores.

A Lei nº 3.622, de 16 de outubro de 2012, criou o Serviço de Inspeção Sanitária de Produtos de Origem Animal e Vegetal (SIM), instituiu taxas e deu outras providências. O objetivo é a coordenação e fiscalização da cadeia de produtos e subprodutos de origem animal e vegetal para consumo humano, de sua criação ao processamento industrial e comercial.

Na inspeção e fiscalização são observadas as condições e exigências para registro do estabelecimento; a higiene; obrigações dos proprietários, responsáveis ou prepostos em relação às normas sanitárias e de regulamentação do Serviço de Inspeção; e, a inspeção ante e ‘post mortem’ dos animais destinados à respectiva produção, dentre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *