CÂMARA MUNICIPAL DESCALVADO

Do Estado de São Paulo

Vagner Basto reivindica aumento salarial para servidores do PAT

Vagner Basto reivindica aumento salarial aos funcionários do PAT – Posto de Atendimento ao Trabalhador, em virtude do acúmulo de funções do recém-inaugurado posto do “Sebrae Aqui”, e, como reconhecimento aos relevantes serviços prestados à população.

O PAT atende trabalhadores e empresas, com o intuito de oferecer os serviços do Sistema Público de Emprego do Estado de São Paulo, dentre eles: intermediação de mão-de-obra, cadastro de candidatos procurando emprego; captação de vagas junto às empresas; encaminhamento dos candidatos aos processos de seleção nas empresas; requerimento do Seguro-Desemprego; emissão de Carteira de Trabalho e orientação trabalhista.
Além de funcionar como um Balcão de Empregos, os funcionários do PAT local acumularam os serviços do novo posto do “Sebrae” do Município, abrangendo atribuições acumulativas. “A referência salarial desses servidores é baixa se comparada a outras categorias e a relevância dos serviços prestados a nossa comunidade”, afirma o vereador.

Revitalização de Praças

 Vagner Basto solicitou às Secretarias Municipais de Obras e Serviços Públicos e de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, os trabalhos de revitalização de todas as Praças, com a devida limpeza e manutenção da iluminação.

Sem muitas opção de lazer na cidade, a população descalvadense surgem como espaços alternativos para o entretenimento e práticas esportivas, entretanto, vários destes locais estão abandonados e não recebem a devida manutenção, tanto da parte de ajardinamento, quanto de limpeza ou iluminação.

Conscientização de ciclistas

O vereador pede ao Poder Executivo e à COMUTRAN – Comissão Municipal de Trânsito que promovam campanha de conscientização sobre os riscos do trânsito de bicicletas na contramão, para assegurar ciclistas, condutores e passageiros de veículos que circulam pelas ruas.

 De acordo com o Art.58 do Código de Trânsito Brasileiro é proibida a circulação de bicicletas na contramão, e, na falta de ciclovia e ciclofaixa, devem respeitar a sinalização de trânsito.

“Apesar de obrigatório, muitos ciclistas não respeitam essa norma por acharem que é mais seguro trafegar na contramão. De acordo com estudos, apesar de enxergarem melhor os veículos é mais difícil frear para evitar uma colisão frontal do que diminuir a velocidade para evitar um atropelamento. Além disso, na contramão, o ciclista acaba surpreendendo os condutores dos demais veículos”, finalizou o vereador