Pastor Adilson chama atenção para combate ao suicídio

Vereador Pastor Adilson Gonçalves

O vereador Pastor Adilson Gonçalves (PSC), vice-presidente da Câmara Municipal, quer que o Executivo cumpra o determinado pela Lei nº 4.124, de 8 de novembro de 2017, de sua autoria, que inseriu no Calendário Oficial de Eventos o dia 10 de setembro de cada ano como o Dia Municipal de Prevenção ao Suicídio.

Há alguns anos, o parlamentar vem chamando a atenção das autoridades e da sociedade para o problema por meio de seus pronunciamentos na Câmara Municipal, de sua atuação na igreja e com o projeto que levou à Lei nº 4.124/17, além de outras manifestações.

Pastor Adilson relata que “um problema de saúde pública que vem aumentando suas vítimas é o suicídio; pelos números oficiais, são 32 brasileiros mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer”. 

Para ele, “o suicídio é um mal silencioso, pois as pessoas fogem do assunto e, por medo ou desconhecimento, não veem os sinais de que uma pessoa próxima está com ideias suicidas”.

Na opinião do vice-presidente da Câmara Municipal, “é de fundamental importância a promoção de uma campanha de conscientização com o objetivo de alertar a população a respeito do suicídio e suas formas de prevenção”.

Gratificação

Pastor Adilson reitera solicitação à Prefeitura para que conceda gratificação salarial aos professores da rede municipal de ensino todo mês de outubro, quando é comemorado o Dia do Professor.

“Os professores estão cada vez mais desvalorizados e desmotivados com os baixos salários, além de sérios problemas como as más condições de trabalho e violência nas escolas, entre outros”, frisa.

“Professor é uma das profissões mais antigas e mais importantes pelo seu papel na formação do cidadão, e, por isso, a sociedade e o poder público devem se convencer de que necessitam de professores bem preparados e capacitados para que a educação melhore”.

Fibromialgia

Pastor Adilson encaminhou ao Executivo anteprojeto de lei dispondo sobre a obrigatoriedade de atendimento prioritário aos portadores de fibromialgia no Município, nos estabelecimentos ou empresas públicas e privadas desobrigando os doentes de aguardarem em filas ou de não serem atendidas de forma preferencial.

O parlamentar explica que a fibromialgia é uma condição dolorosa generalizada e crônica, sendo considerada uma síndrome por englobar uma série de manifestações clínicas como dor, fadiga, indisposição e distúrbios do sono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *