Daniel aponta falta de atendimento prioritário nas repartições municipais

Vereador Daniel Bertini

O vereador Daniel Bertini (PMN) solicita que o Executivo cumpra a Lei Federal nº 10.048 nas repartições públicas municipais e passe a conceder atendimento prioritário a pessoas com deficiência, idosos com idade igual ou superior a 60 anos, gestantes, lactantes e pessoas com crianças de colo.

“As repartições públicas estão obrigadas a dispensar atendimento prioritário por meio de serviços individualizados que assegurem tratamento diferenciado e atendimento imediato às pessoas que se enquadram no que determina a Lei”, diz.

“Em Descalvado, repartições públicas como a Farmácia Municipal, setores do próprio Poder Executivo, como a tributação e unidades de saúde, dentre outros, recebem dezenas de pessoas diariamente e precisam prestar atendimento prioritário”.

Repúdio

Daniel encaminhou Moção de Repúdio à operadora de telefonia móvel Claro S/A em virtude do sinal falho ou inexistente em alguns bairros do Município, “demonstrando desrespeito e total descaso com os prejuízos de seus clientes”.

De acordo com ele, “são constantes as reclamações da população sobre o sinal de telefonia móvel oferecido pela empresa em nossa cidade; em bairros como Bosque do Tamanduá, Alto do São Miguel, Recantos dos Ipês, Parque Milênio e Centro, entre outros, o sinal é falho”.

O parlamentar aponta que grande parte das áreas rurais do Município também é prejudicada pela falta de cobertura do sinal de telefonia móvel. “São serviços de primeira necessidade, uma vez que um simples telefonema pode salvar uma vida, sem citar aspectos relativos à comodidade de quem os utiliza”, frisa.

“Além do mais, as pessoas pagam pelos serviços oferecidos pelas empresas, porém não recebem retorno, o que as torna clientes completamente insatisfeitos”, conclui.

Diabetes

Daniel encaminhou pedido de informações sobre se a Secretaria de Saúde tem conhecimento de pacientes que notaram alterações em suas medições ao fazer uso do novo glicosímetro, de cor azul, que tem sido distribuído.

Em caso afirmativo, o parlamentar questiona se há possibilidade de efetuar a troca do aparelho azul pelo modelo que era usado anteriormente na cor preta.

“Pacientes diabéticos me relataram erros na medição feita com novas tecnologias dos glicosímetros. As tiras reagentes (glicofitas) são utilizadas para determinar a quantidade de glicose contida no sangue com o auxílio do aparelho. Esse acompanhamento é essencial para o controle do diabetes nas pessoas que dependem do uso continuado de insulina”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *