Vick Francisco sugere implantação de incubadora de empresas

Vereador Luiz Carlos Vick Francisco

O vereador Luiz Carlos Vick Francisco (PPS), preocupado com a necessidade de mais vagas de emprego e aumento da renda dos cidadãos, apresentou ao Executivo requerimento para implantar em Descalvado uma incubadora de empresas, destinando um local próprio para que essas empresas se instalem.

O vereador explicou que a iniciativa estimula a criação e o desenvolvimento de micro e pequenas empresas (industriais, de prestação de serviços, de base tecnológica ou de manufaturas leves), oferecendo cursos de capacitação gerencial, assessorias, consultorias, orientação na elaboração de projetos para financiamentos, serviços administrativos e acesso a informações.

Vick Francisco lembrou que a desapropriação da antiga empresa Tapelux tinha como justificativa a instalação da incubadora de empresas na cidade, o que até hoje não ocorreu.

“Com a implantação da incubadora de empresas, poderemos acelerar o crescimento dos micro e pequenos empresários locais, pois, vários órgãos de apoio darão assessoria aos empresários, como o SEBRAE, o SESI, SESC, o que certamente gerará mais emprego e renda aos nossos cidadãos”, esclareceu.

Infraestrutura

Outra providência que Vick Francisco requereu ao Executivo foi a implantação de infraestrutura nas imediações da antiga fábrica Tapelux, com o asfaltamento e iluminação do prolongamento da Rua Silvio Schirolli até encontrar a Avenida Pio XII, no bairro São Sebastião, possibilitando a passagem de pedestres e veículos com mais segurança pelo local.

Farmácia Municipal Centralizada

Vick Francisco questionou ainda a instalação da Farmácia Municipal em um prédio alugado, na Rua XV de Novembro, no centro da cidade, com a possibilidade de fechamento das farmácias nos postos de saúde dos bairros.

“A centralização da Farmácia Municipal em um prédio alugado no centro da cidade, no meu entender, não está correta, pois, obriga os pacientes a se deslocarem dos bairros distantes para obtenção dos remédios, que estavam à disposição dos pacientes nos postinhos dos bairros”, observou.

“Além disso, aumenta as despesas da Prefeitura com um novo aluguel, e nós contribuintes é que vamos pagar a conta. Assim, quero saber o motivo da centralização da Farmácia Municipal e quanto vai custar para o Município esse novo aluguel”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *