Vick Francisco questiona concurso da Prefeitura

Vereador Luiz Carlos Vick Francisco apresenta a lista de processos contra a empresa organizadora do concurso

O vereador Luiz Carlos Vick Francisco (PPS) recebeu várias denúncias de possíveis irregularidades no concurso público realizado pela Prefeitura, como a divulgação dos gabaritos logo após as provas, o que foi motivo de requerimento à empresa que elaborou as provas para que ela informe quando e a que pessoa da Prefeitura os gabaritos foram entregues.

Enquanto aguarda as respostas, o parlamentar pesquisou a situação da empresa que elaborou as provas perante a Justiça e para sua surpresa, constatou que ela sofre processos nas várias cidades que realizou os concursos, alguns deles promovidos pelo Ministério Público por improbidade administrativa.

Diante desse fato, Vick Francisco demonstrou na sessão ordinária de 5 de novembro a longa relação de processos da empresa e requereu ao Executivo que responda se houve licitação para contratá-la e por que não considerou os vários processos que existem contra ela.

Há algumas semanas, Vick Francisco já vinha questionando o certame devido à existência de poucas vagas para cargos necessários, como apenas uma vaga para monitora de creche e uma única vaga para varredor de rua, entre outras.

Farmácia Municipal próxima ao CEME

Desde que a entrega dos medicamentos pela Prefeitura foi centralizada na Farmácia Municipal instalada no centro da cidade, as reclamações dos pacientes e de seus familiares têm se acumulado.

As pessoas que residem nos bairros distantes, que antes buscavam seus remédios nas Unidades de Saúde próximas às suas casas, agora têm que se deslocar até o centro da cidade, em local que concentra grande número de pessoas e não há estacionamento disponível.

Nos últimos dias, Vick Francico recebeu mais reclamações. Segundo os pacientes, as receitas dos remédios são fornecidas pelo Centro de Especialidades Médicas (CEME), que se localizava próximo ao Centro de Saúde e se mudou para a USF Humberto Coelho, no Jardim Belém, prejudicando ainda mais os pacientes, por que têm que se dirigir ao Jardim Belém para obter as receitas e depois até o centro da cidade para retirar os remédios.

“Eu volto a dizer que a instalação da Farmácia Municipal no centro da cidade precisa ser repensada, por que tem causado transtorno aos pacientes, principalmente aos mais pobres e que moram nos bairros distantes. A USF do Jardim Belém tem salas vagas. Portanto, poderia abrigar o CEME e a Farmácia Municipal, evitando que os pacientes fiquem andando desnecessariamente pela cidade, além da Prefeitura economizar com o aluguel”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *