Vick Francisco cobra reforma do velório

Câmara aprovou verba de 98 mil para reforma e nada foi feito

Nesta semana, o vereador Luiz Carlos Vick Francisco enviou ofício ao Executivo Municipal pedindo esclarecimentos sobre a demora na reforma do prédio do Velório Municipal.

No ofício, ele lembrou que o próprio Poder Executivo, em agosto/2018, pediu urgência na tramitação do Projeto de Lei nº 74/18, destinando 1,7 milhões de reais para diversas obras, dentre elas, a reforma do Velório Municipal, ao custo de 98 mil reais.

O Projeto 74/18 foi aprovado pela Câmara em 10/setembro, porém, o prédio do Velório Municipal continua em total abandono, não sendo feita nenhuma reforma no mesmo, cuja precariedade de suas instalações é criticada por nossos munícipes e também por pessoas de outras cidades que para lá se dirigem para velar seus entes queridos.

Assim, Vick Francisco quer saber do Executivo o motivo da demora no início das obras, quando a mesma será realizada ou se o valor foi desviado para outras obras.

 

Concurso público continua causando problema

Apesar de nenhum candidato às vagas no último Concurso Público ser contratado até agora, a Prefeitura está chamando aqueles que se candidataram às vagas de Agentes da Saúde e fizeram mais que 50 pontos na prova para passarem por um curso na área da saúde, cuja nota final também servirá para selecionar o candidato ao cargo.

Porém, para fazer o curso, todos os selecionados são obrigados a apresentar seus documentos por cópia autenticada, o que tem um custo relativamente alto e o candidato nem sabe se será contratado.

Esse concurso público até agora só deu problema. Há somente 10 vagas para Agentes de Saúde, no entanto, perto de 150 candidatos fizeram mais que 50 pontos e estão sendo obrigados a autenticar as cópias de seus documentos para participar de um curso, sem saber se serão aproveitados pela Prefeitura. Em resumo: o Executivo ilude o candidato e impõe a ele mais burocracia e custo. Além disso, o Executivo age ilegalmente, pois, a Lei Federal 13.726/2018 dispensa a exigência de autenticação de documentos nesses casos !” reclamou Vick Francisco ao saber da exigência desnecessária e absurda imposta aos candidatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *