Ricci busca melhorar estacionamento do Velório Municipal

Vereador Sebastião José Ricci

O vereador Sebastião José Ricci (PP), presidente da Câmara Municipal, sugere ao Executivo que entre em contato com os proprietários do imóvel localizado entre as Ruas Coronel Rafael Tobias, Tomé Ferreira e Perimetral Cezar Martinelli, para que o local seja utilizado como estacionamento do Velório Municipal.

“Aquele imóvel está ocioso há muitos anos, é extenso, e poderia ser utilizado para fins de estacionamento de veículos para as pessoas que se dirigem ao Velório Municipal, uma vez que muitas pessoas reclamam da dificuldade para estacionarem seus veículos nas proximidades do Velório”.

Ricci destaca que “quando dois corpos ou mais estão sendo velados o problema se agrava ainda mais, pois, além de não ter vagas para estacionar, as vias tornam-se estreitas para o fluxo regular de veículos, haja vista que os carros estacionam em ambas as laterais”.

Reforma

O presidente da Câmara frisa que em reunião realizada no último dia 26 de fevereiro, com a presença de vereadores, representantes das funerárias locais e da Prefeitura, ficou decidido que serão executadas obras de reforma e ampliação do prédio do Velório Municipal.

“Esta é uma ótima oportunidade para oferecer também um local adequado para o estacionamento de veículos à população que se dirige àquele prédio público para velar seus entes e amigos”.

Nhô Totico

Ricci sugere ao Executivo que estude a possibilidade de instituir em Descalvado o Festival Nhô Totico, no mês de maio, com apresentações de músicas raiz e sertaneja em homenagem ao descalvadense Vital Fernandes da Silva, o Nhô Totico.

O parlamentar destaca que o homenageado ficou conhecido como o caipira que inovou o rádio paulista com suas criações e apresentações, como a Escolinha de Dona Olinda.

Nhô Totico nasceu em Descalvado em 11 de maio de 1903 e foi um radialista e humorista brasileiro que se tornou um dos ícones do humor radiofônico no Brasil. Filho de João Fernandes da Silva e de Adelina Mandelli da Silva viveu em Descalvado até aos 10 anos de idade, período em que já demonstrava tendências para as artes, por influência de se pai, músico que tocava vários instrumentos, principalmente o violão.

Em 1935, relata Ricci, Nhô Totico criou a Escolinha de Dona Olinda, conhecida e apresentada em programa de rádio como “escolinha”, sendo todos os personagens interpretados por ele, que se utilizava frequentemente de improvisos, em razão dos programas não serem gravados.

Em 1936 o programa foi apresentado na Rádio Record de São Paulo alcançando muito sucesso, tendo, se estendido por muitos anos com apresentações em várias emissoras de rádio tal a aceitação pelos ouvintes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *