Paulinho cobra funcionamento da Estação de Tratamento de Esgoto

Vereador Paulinho Gabrielli

O vereador Paulinho Gabrielli (PPS) requer, em caráter de urgência, que o Executivo realize as adequações necessárias para colocar em funcionamento a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

“O local está interditado há cerca de oito anos por determinação da Justiça local e depois de tanto tempo onde foram realizadas análises técnicas e muita discussão a obra começa a apresentar degradação em sua estrutura podendo ser totalmente perdida”, alerta. “Foram investidos cerca de R$ 4 milhões de recursos do Programa Água Limpa, sem contar o valor gasto pela municipalidade para a desapropriação da área”.

Paulinho diz que em janeiro deste ano foi divulgado na imprensa que o prefeito recebeu em seu gabinete uma equipe do Departamento de Água e Energia Elétrica (DAEE) para colocar em funcionamento definitivo o projeto que tratará 100% do esgoto do Município.

Cetesb

O vereador conta que até a reunião acontecer o empecilho era a necessidade ou não de colocação de manta impermeável, uma exigência da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) para evitar vazamentos e dessa forma atingir o lençol freático.

“Os representantes do DAEE se comprometeram a enviar uma equipe técnica para realizarem um levantamento do estado da obra e o que será necessário para se fazer os reparos; e solicitar recursos para que o Estado providencie a colocação da manta impermeável o mais rápido possível”, afirma.

“Vale ressaltar que a responsabilidade do projeto e da obra é inteiramente do Estado, o que impossibilitou o Município de tomar demais providências; sem o funcionamento da ETE o Município fica impedido de obter recursos para realizar novos loteamentos e empreendimentos, de acordo com o Plano Diretor”, alerta.

Nosso Clube

Paulinho defende que o Executivo celebre contrato de comodato para uso do imóvel que abrigava o antigo Nosso Clube. Segundo ele, o prédio está abandonado e os vizinhos reclamam da presença de animais peçonhentos e mosquitos no local.

“O acúmulo de água é recorrente, pois ainda há uma piscina no local; o país vive um surto de doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, como a dengue, zica vírus, chikungunya e febre amarela, e o poder público precisa intervir, a fim de que a população não seja gravemente prejudicada”, afirma.

Paulinho considera que “a limpeza e manutenção no local resolveriam o problema, porém, o imóvel continuaria em pleno abandono visto que o antigo Nosso Clube não possui recursos financeiros para coloca-lo em funcionamento”.

Para o vereador, “apesar de o imóvel dispor de estrutura para a prática de diversas modalidades esportivas e recreativas, como natação, futebol de campo, futsal, vôlei, basquetebol, tênis de campo, sauna, necessita de melhorias”.

Por fim, Paulinho entende que “o amplo salão existente no local dispõe de estrutura para abrigar órgãos públicos, como o Acessa São Paulo e o DETRAN, e a população de Descalvado também necessita de espaços destinados a práticas esportivas e a recreação”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *