Pastor Adilson pede transporte exclusivo para pacientes de hemodiálise

Vereador Pastor Adilson Gonçalves

O vereador Pastor Adilson Gonçalves (PSC), vice-presidente da Câmara Municipal, solicita, por meio de indicação, que a Secretaria Municipal de Saúde disponibilize transporte individual para os pacientes que realizam hemodiálise em outras cidades.

Pastor Adilson lembra que atualmente os pacientes que fazem o tratamento de hemodiálise são transportados juntos aos demais, motivo pelo qual precisam sair de casa pela manhã e retornar somente após o último atendimento, ficando, por vezes, o dia todo fora de casa.

“Os pacientes que realizam a hemodiálise, geralmente, estão mais debilitados e precisam de maiores cuidados. O transporte individual ofereceria a eles maior comodidade, em virtude da fragilidade em que se encontram”, argumenta.

USF da Avenida Independência

O vice-presidente da Câmara solicita à Comissão Municipal de Trânsito (COMUTRAN) que pinte a faixa de pedestre alinhada à guia rebaixada para cadeirantes, defronte da Unidade de Saúde da Família (USF) José Ignácio Alonso, na Avenida Independência.

Pastor Adilson pede também a construção de passagem com bloquetes no canteiro central, coberto por grama, para que os cadeirantes possam dispor de completa mobilidade e segurança.

“Na altura do canteiro central defronte à USF existe a guia rebaixada para a passagem de cadeirantes, mas não está alinhada com a faixa de pedestres. Além do mais, é comum veículos transitarem em alta velocidade na Avenida Independência”, aponta.

‘Castramóvel’

O parlamentar quer que a Prefeitura traga a Descalvado o ‘castramóvel’, um veículo especializado para esterilizar cães e gatos. “A principal proposta do ‘castramóvel’ é visitar os bairros para fazer castrações e orientar a população sobre posse responsável”, afirma.

Pastor Adilson observa que “Descalvado ainda não conta com o Centro de Zoonoses para realizar o controle devido desses animais domésticos; e, algumas pessoas não têm condições para custear os cuidados necessários com seus animais de estimação e a castração acaba sendo deixada de lado”, completa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *