Debora cobra plano municipal de mobilidade urbana

Na sessão legislativa de 11 de fevereiro, a vereadora Debora Cabral pediu informações sobre a elaboração do Plano Municipal de Mobilidade Urbana e se há prazo para o projeto  ficar pronto.

O plano de Mobilidade Urbana  consiste em discutir e planejar a qualidade da movimentação das pessoas nas cidades reduzindo, assim, implicações negativas para a economia, o meio ambiente e a qualidade de vida das pessoas.

A solicitação da vereadora vai ao encontro das constantes reclamações recebidas pela população com relação ao transporte urbano.

Vereadora cobra CPFL da poda de árvores

Na pauta da vereadora consta requerimento à CPFL – Companhia Paulista de Força e Luz, no qual ela pede a poda de árvores que ficam próximos aos fios de energia elétrica. Segundo a vereadora essa é uma atribuição exclusiva da companhia, que tem funcionários capacitados para o serviço.

“Essas árvores danificam e causam transtornos aos cidadãos descalvadenses e nós somos cobrados. Então CPFL, venha fazer o seu trabalho”, convocou Debora.

Velório Municipal precisa ser substituído!

“Porque tudo o que é público tem que ser ruim?” indagou a vereadora Debora Cabral, ao comparar o velório municipal com outros particulares da região.

Débora cobrou a Prefeitura e as funerárias descalvadenses para juntas discutirem uma forma de construir um novo velório. “É uma vergonha o atual velório. Não há reforma que o torne melhor. Precisamos dar a nossa comunidade, mesmo nesse momento de dor, um bom espaço para elas velarem seus entes queridos”, protestou.

Protesto: não ao ADO 26 em Brasília!

Debora Cabral encaminhou ofício de protesto ao atual ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, dizendo não! ao ADO 26.  O processo em questão tramita no STF e discute se há omissão legislativa para a edição de leis que criminalizam a homofobia.

“Digo não ao ADO 26, porque nós temos liberdade de expressão nesse país e ela deve ser respeitada. Peço que os ministros reconheçam e tragam na memória a liberdade de expressão, pois o país é laico”, enfatizou a vereadora.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *